Bookmaker artbetting.co.uk - Bet365 review by ArtBetting.co.uk

Bookmaker artbetting.gr - Bet365 review by ArtBetting.gr

Germany bookmaker bet365 review by ArtBetting.de

Premium bigtheme.net by bigtheme.org

Fly Tap lidera atraso de voos: saiba como fazer reclamação

Paulo Araujo 7 Abril, 2019 0
Fly Tap lidera atraso de voos: saiba como fazer reclamação
 

Passageiros estão a sofrer com interrupção de voos em solo português. Apenas no ano passado, a Fly Tap teve mais de 40% dos seus voos atrasados e, com isso, tornou-se a companhia aérea com maior percentagem de atraso de voos do mundo. A maioria dos passageiros afetados, no entanto, não efetuaram qualquer reclamação nem solicitaram indemnização por desconhecerem seus direitos.

Recusa de embarque, atraso e cancelamento de voo

As companhias aéreas comunitárias são obrigadas a seguir o Regulamento CE 261/2004. Caso a lei não seja aplicada, o passageiro tem direito a ser indemnizado pelos transtornos causados pela transportadora. A única exceção que o regulamento faz é caso de circunstâncias extraordinárias, que é quando a interrupção do voo não é originada nem pode ser evitada pela companhia aérea.

O embarque de um passageiro pode ser recusado por falta de documentação necessária, por questões de segurança ou mesmo condições de saúde não revelada à transportadora. O primeiro passo para saber se tem direito à indemnização é entender o motivo pelo qual a Fly Tap ou outra companhia aérea recusou o embarque. Se a razão para a recusa de embarque for por motivos operacionais ou overbooking, o passageiro tem direito à indemnização imediata, além de voo alternativo para o destino ou o reembolso da passagem. Para solicitar a compensação, o passageiro não pode aceitar abrir mão do embarque em troca de benefícios da companhia aérea.

Em caso de cancelamento de voo, a Fly Tap bem como outras transportadoras comunitárias precisam informar ao passageiro até 14 dias antes da data de embarque sobre os dados do voo alternativo. Se o novo voo estiver planejado para partir até 2 horas antes e chegar até 4 horas depois do previsto no voo original, o passageiro só precisa ser informado até 7 dias antes da data do embarque. Porém, caso a diferença de horários seja ainda menor, e o voo alternativo partir até 1 hora antes ou até 2 horas depois do voo adquirido, a transportadora pode notificar o passageiro na semana da viagem.

O passageiro que não tiver sido informado com a devida antecedência ou que tiver o voo cancelado depois de ter realizado o check-in pode ser elegível à indemnização. O valor para

compensação varia entre 125€ e 600€, a depender da distância entre a origem e o destino da reserva e o tempo de atraso para o voo alternativo aterrissar ao destino.

As companhias aéreas só são obrigadas a pagar indemnização aos passageiros caso o atraso seja superior a 3 horas. A taxa da compensação, assim como em casos de cancelamento, variam de acordo com o trajeto e o tempo de atraso do voo.

Em todas essas situações, a Fly Tap e as demais transportadoras são obrigadas a fornecer a devida assistência aos passageiros, como alimentação, bebida, hospedagem e transporte, a depender do tempo em que precise esperar no aeroporto.

Como fazer reclamação e solicitar indemnização

Para recorrer à compensação é indispensável apresentar comprovantes de reserva, e-tickets, cartões de embarque e demais documentos que provem os dados do voo original e do voo alternativo. Como a indemnização não é obrigatória em casos extraordinários, é importante o passageiro anotar ou documentar as razões dadas pela companhia aérea para a interrupção do voo. Uma vez que tenha tudo isso em mãos, o passageiro pode conferir no site da AirHelp se o caso é elegível à compensação.

Desde 2013, a AirHelp reúne advogados e especialistas para garantir que as companhias aéreas arquem com as responsabilidades e os passageiros tenham acesso à indemnização devida. Para isso, o passageiro pode preencher um formulário para conferir se é elegível à compensação e efetivar a reclamação da Fly Tap com AirHelp.

Problemas com bagagens

Se o passageiro notar problemas com as malas na chegada ao destino, tem até 7 dias para notificar a transportadora e preencher Relatório de Irregularidade de Propriedade. A melhor forma de fazer a reclamação é ainda no aeroporto, no saguão de entrega de bagagens.

Caso a mala tenha sido danificada, a companhia aérea pode fazer uma inspeção na hora e informar se irá ou não arcar com os custos de reparo. Se a bagagem não chegar ao destino do passageiro, a transportadora precisa reembolsar os custos com itens indispensáveis, como roupas íntimas e produtos de higiene. Após 21 dias, caso ainda não tenha sido encontrada e entregue ao passageiro, a bagagem é considerada perdida e, com isso, o passageiro tem direito à indemnização de aproximadamente 1300€.

www.autopecas24.pt FPRM --> PASKA CAR Gina Morais Wash Rio Riografica Riografica

Comentar »

Deve iniciar sessão para comentar.